As montanhas que se fazem planícies

Aqui, da montanha que escalei hoje,

Encosta íngreme que abraço como se fosse macia

Pedras que resvalam na minha fronte

E o cume liso de céu azul, bem alto, sobre a minha cabeça.

E desta montanha tão alta, e deste corpo cansado, e deste cume tão belo

Tudo é esquecido, a montanha torna-se planície

E o arfar rápido do meu peito torna-se longo suspiro.

Tudo porque vos vejo meus, o pai, o filho, o divino de existirem.

É tão grande a comoção, que tudo se oblitera: a dor, o medo, o cansaço.

Só o amor me invade, só a gratidão me prende a este chão.

Não importa quão humana sou 23 horas por dia.

Há um segundo, uns minutos e uma hora do dia, em que sou um deus menor.

Sou um milagre impossível.

Sou a esperança e a graça.

Cheguei a casa. Finalmente.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s